Mosquito

Febre Amarela! qual a relação com cães e gatos?

As doenças transmitidas por artrópodes são responsáveis por várias problemas de saúde nos Pets e seres humanos. Algumas destas doenças, como as viroses e as parasitarias tais como: erliquiose, leishmaniose, dirofilariose, febre amarela, vírus Zika, babesiose, constituindo importantes problemas de saúde nos Pets e seres humanos. As doenças transmitidas por artrópodes (vetores) são, a cada ano, responsáveis por uma em cada 17 mortes humanas no mundo. Estão entre os principais riscos para a saúde dos Pets, durante os passeios na rua, no próprio habitat (casa, apartamento), nas viagens e podem ocorrer inclusive nos países mais desenvolvidos. A profilaxia é a forma mais eficiente de evita-las, logo o objetivo é evitar a picada do inseto ou do vetor contaminado, pois a picada é a forma mais eficiente de transmissão desses agentes.

Os agentes patogênicos humanos incluem uma diversidade de vírus, como os da febre amarela, dengue, Zika, encefalite japonesa, do Nilo Ocidental. A principal família, é a Flaviviridae, composta de pequenos vírus RNA, a maioria infecta mamíferos e aves, e são importantes patógenos humanos e veterinários (por exemplo, vírus da febre amarela, vírus da dengue). Mamíferos e aves são os hospedeiros primários habituais, infecções variam de assintomáticos a graves com febre hemorrágica fatal ou doença neurológica. Há várias espécies de flavivírus, mais de 50, com grupos distintos, transmitidos por artrópodes, principalmente mosquitos e carrapatos.

blog

O vírus da febre amarela, é a mais nova preocupação. Não há nenhuma evidência científica de que cães ou gatos possam transmitir ou contrair o vírus, porém é importante evitar a ação do mosquito e outros vetores. Primatas não humanos e humanos são os infectados e competentes reservatórios, podendo infectar os mosquitos e estes transmitir a doença através das picadas a outros primatas. Em ambientes urbanos o único vetor é o mosquito Aedes aegypti peri-doméstico, os ovos do Aedes spp podem sobreviver por mais de um ano e eclodem em larvas em contato com água. Por isso, remova qualquer água parada de vasos de flores, bacias ou baldes para ajudar a eliminar as áreas de oviposição das fêmeas dos mosquitos. Todo o ciclo de vida do mosquito Aedes spp, de ovo a adulto, pode ocorrer em 10 dias.

Montagem

É uma doença de grande importância histórica, mas continua a ser uma ameaça para os viajantes e residentes de áreas endêmicas, apesar da disponibilidade de uma vacina eficaz por quase 70 anos. Um aspecto importante é a receptividade de muitas áreas não endêmicas à introdução e propagação da febre amarela. A febre amarela permanece como uma ameaça importante na África Subsaariana e na América do Sul, onde é endêmica.

O diagnóstico da febre amarela é feito por abordagens moleculares (RT-PCR e RT-PCR em tempo real), isolamento do vírus (cultura celular), sorologia (IgM-ELISA) e ensaio imunohistoquímico em tecido de casos fatais. O tratamento é apenas de suporte, e a prevenção deve ser focada na vacinação de pessoas que vivem ou se mudam para áreas endêmicas e a utilização de repelentes e telas.

Atenção ao viajar para áreas endêmicas, procure orientação médica para promover em tempo hábil a vacinação.

Palavra chave: vetor, virose, endemia, Aedes aegypti, doença.

www.ctiveterinario.com.br

Paulo Daniel Sant’Anna Leal
Coordenador Técnico do Centro de Terapia Intensiva e Emergência Veterinária
Médico-Veterinário, Mestre-MSc e Doutor-DScV, Membro da Academia de Medicina Veterinária do Estado do Rio de Janeiro.  Pós Doutorando Curso de Pós-Graduação de Ciências Veterinárias.  Anexo 1, Instituto de Veterinária, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). BR 465 km 7. Campus Seropédica, 23.890-000, RJ. E-mail: ctivet@ctiveterinario.com.br

CTI VeterinárioFebre Amarela! qual a relação com cães e gatos?

Deixe uma resposta