inverno

Cuidados com os Pets no inverno!

Com a chegada do inverno, com temperaturas mais baixas, a exacerbação de doenças pré existentes ou a manifestações destas com maior intensidade são comuns. Devemos ter atenção com as artroses, dores de colunas e doenças respiratórias, estas devem devem ser motivo de atenção, principalmente com as profilaxias através das vacinas e respeitando as raças que possuem fatores de riscos, aumentando as chances de desenvolvimento de sinais clínicos que podem se agravar e necessitar de atendimento veterinário.

Os Pets devem estar protegidos do frio,  é recomendável manter a área de dormir o mais agradável e aconchegante possível, roupinhas são essenciais, principalmente para os cães de pelo curto, pequenos, filhotes e idosos, afinal, para eles, manter a temperatura do corpo é uma tarefa difícil, do que para cães de grande porte ou de pelos longos. Opte por roupinhas que sejam quentes e confortáveis.  O local de dormir deve ser confortável, seco e protegido, é essencial para evitar variações de temperaturas e umidades. Cuidados com o piso do local em que o animal costuma deitar ou transitar. O chão frio deve ser evitado, principalmente nos Pets portadores de doença articular (artrose), além de dificultar, quando lisos, a adesão das patas ao caminhar, agravando a doença articular. Pequenos Pets, idosos, filhotes e quando abaixo do peso, devem evitar o piso frio, devido a dificuldade de manter a temperatura corporal, promovendo o risco de hipotermias.

De preferência os passeios devem acontecer nas horas menos frias, proteja as patinhas utilizando acessórios adequados ou quando voltar do passeio lembre-se de limpa-las e em caso de umidade seca-las bem.

Banhos e idas ao Pet shop devem ser evitadas no inverno, de preferência as escovações a seco devem ser uma opção, evitando assim o clima externo logo após o banho, diferenças bruscas de temperatura podem ser arriscadas resultando em um “choque térmico”, comprometendo o sistema imunológico do Pet e propiciando o aparecimento de doenças, além de causar desconforto. As diferenças bruscas de temperatura podem desencadear uma série de doenças circulatórias e ainda agravar doenças pré existentes, como as artroses, doenças respiratórias e cardíacas.

Alimento saudáveis e próprios para a alimentação, indicados pelo Médico Veterinário devem fazer parte da dieta, evite alimentos gelados. Em caso de ração seca, experimente umedece-la com água morna,  pode ser uma boa alternativa para seu Pet. Lembrando que nos dias frios os Pets tender a comer mais, essa característica deve ser considerada na hora da alimentação.

image

e1dd8aef-0429-41ed-b495-b5401689fd66

Em caso de dúvida procure o Médico Veterinário, observe na carteira de vacinação se as vacinas principalmente dos complexos respiratórios estão na validade.

Palavra chave: bronquite, dispneia, pneumonia, doenças respiratórias.

www.ctiveterinario.com.br

Paulo Daniel Sant’Anna Leal
Coordenador Técnico do Centro de Terapia Intensiva e Emergência Veterinária
Médico-Veterinário, Mestre-MSc e Doutor-DScV, Membro da Academia de Medicina Veterinária do Estado do Rio de Janeiro.  Pós Doutorando Curso de Pós-Graduação de Ciências Veterinárias.  Anexo 1, Instituto de Veterinária, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). BR 465 km 7. Campus Seropédica, 23.890-000, RJ. E-mail: ctivet@ctiveterinario.com.br

CTI VeterinárioCuidados com os Pets no inverno!

Deixe uma resposta